Sign In

"Hidrogênio verde é o futuro", afirma diretor

A Empresa Publicado em 22/03/2022

​Em debate realizado hoje, na Rádio Jornal, o diretor de Engenharia da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Reive Barros, sinalizou para a importância de se pensar o uso do hidrogênio verde na matriz energética brasileira. Questionado sobre o uso de energia por fontes térmicas, o diretor afirmou que o Brasil deve aproveitar todas as fontes disponíveis.


"Temos uma riqueza que precisa ser explorada adequadamente, que é o Pré-Sal, que será viabilizado pelas usinas térmicas, que, juntamente com as fontes hidráulicas, também podem complementar a potência das fontes eólica e solar", afirmou o diretor.


Na oportunidade, ele apontou para necessidade de se investir em novas fontes e destacou uma nova tecnologia que vai beneficiar a geração de fontes renováveis no Nordeste: a produção de hidrogênio verde.


"Há dois projetos em andamento, um em Suape (PE) e outro no porto de Pecém, no Ceará, que vão demandar 10 giga watts de energias oriundas de fontes renováveis, e o hidrogênio e a amônia serão fundamentais para isso."


O debate no programa Supermanhã, discutiu a geração de energia por fontes limpas e renováveis no Brasil e contou com a participação de Rodrigo Sauaia, presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica - ABSOLAR; e Elbia Gannoum, presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica.


Hidrogênio Verde

O hidrogênio verde é um combustível que pode ser produzido por meio de eletrólise, com dois eletrodos (um tipo de barra de metal) ligados a uma fonte de energia e inseridos em um recipiente com água. Os eletrodos possuem polaridades diferentes, e a energia que passa por eles separa o hidrogênio na água. Neste tipo de produção, a emissão de carbono é zero.


Confira a íntegra do programa.